História

O Instituto Adventista de Manaus surgiu no cenário educacional no ano de 1965, dez anos após o surgimento da Igreja Adventista em Cachoeirinha. Era uma pequena escola paroquial sob o nome de Escola Adventista Eduardo Ribeiro, em homenagem a um dos mais importantes governadores da história do Amazonas. Oferecia, inicialmente, o então Curso Primário (1ª a 4ª série) e ocupava algumas salas contidas junto ao prédio do templo no qual funcionava a Igreja Adventista de Cachoeirinha.

Em um período de poucos meses, no seu primeiro ano de existência, a Escola teve três diretoras: Vera Simon, Ruth Paiva e Esther Carvalho, esta terceira ficando à direção desde o quarto trimestre do referido ano, até o ano de 1969. Em 1969 assumiu o comando das atividades escolares a Professora Dilza Costa, fazendo uma administração curta, mas muito produtiva, pois preparou o caminho de transição para a então Professora Joquebede Souza Conte, hoje profissional da área jurídica com relevantes contribuições à sociedade. Ocupou com desenvoltura o cargo entre os anos de 1970 a 1974. Sucedeu-lhe a Professora Nazaré Mota da Costa a dirigir a instituição de 1975 a 1977, quando passou tal responsabilidade ao Professor Moisés Carlos de Oliveira Gonzales. Foi em sua administração que a antiga Missão Central Amazonas iniciou a construção do bloco frontal do que hoje se constitui na fachada do prédio principal do IAM. Àquela faceta somou-se a mudança do nome de Escola Adventista Eduardo Ribeiro para Centro Educacional Adventista de Manaus - Anexo I.

Em 1980 chegou, para conduzir o acelerado crescimento de nossa escola, o Professor-Pastor Emanuel de Jesus Saraiva. Sob sua regência administrativa foram elevados o primeiro e segundo andares do bloco frontal e iniciados os trabalhos de construção do bloco perpendicular àquele. A escola passou a ter aulas nos três turnos, oferecendo também a formação de Segundo Grau Profissionalizante em Magistério e Saúde. No penúltimo ano de sua administração, o nome da escola foi novamente modificado para este que perdura até hoje, ou seja, INSTITUTO ADVENTISTA DE MANAUS-IAM.

Com a saída de Emanuel de Jesus Saraiva, assumiu em 1984 a Professora Solange Marreiro Salvatierra, administrando o IAM até 1987 e cuidando de implementar reformas essenciais ao bom funcionamento técnico e físico da instituição. Retornou, para ficar ao longo do ano de 1988, a Professora Nazaré Mota da Costa, sendo sucedida por seu irmão, também professor, Valdir Mota dos Santos entre 1989 a 1992, passando o poder administrativo ao Pastor Telmo José N. dos Santos, o qual dirigiu o IAM em 1993, sendo guindado ao Departamento de Educação, ocupando aquela pasta como chefe. Àquela época, o IAM já contava com mais de mil alunos, distribuídos nos turnos matutino e vespertino, pois o noturno cessou no ano de 1984 por necessidades de adaptação.

Para a transição à nova direção, ocuparam por alguns meses a direção o ex-diretor Moisés Gonzales e o Professor e Economista Aurecy Kennerly de Castro. E, para ocupar a mesa diretora como titular, o Professor Mário Salvatierra, administrando de 1994 a 1998 quando foi sucedido pelo Professor Aurecy que gerenciaria de 1999 a 2002, lançando os fundamentos para a construção de uma das joias físicas do IAM que é o Ginásio Poliesportivo Climatizado com assento em suas arquibancadas para mais de 2000 pessoas, o então denominado Ginásio Poliesportivo Pastor Antônio Moisés, falecido ex-presidente da ACeAM - Associação Central Amazonas. A obra desenvolver-se-ia sob a direção de sua sucessora, a Professora Maria Luciene Farias Alves que, dentre inúmeras transformações estruturais e de imagem, mediante seu talento nato para o exercício do Marketing, realizou a transformação da fachada da escola em um visual mais moderno, alegre e futurista, conforme os novos padrões da arquitetura.

Com o chamado para gerir a Coordenação da recém-instituída AAmaR - Associação Amazonas Roraima, a Professora Maria Luciene cedeu lugar à Professora Henadir Ester Sena de Moura, esta inaugurando o Ginásio Poliesportivo Pastor Antônio Moisés. Sua administração foi de 2008 a 2009, quando foi competentemente substituída pela Professora Tânia Pinheiro, ficando ao longo do ano de 2009 quando recebeu chamado para desenvolver seu trabalho na área da UNB, no Pará. Retornou à gestão do IAM, Valdir da Silva Mota, que já houvera administrado a escola entre os anos de 1989 a 1992. Sendo sucedido pela Professora Ana Amélia do Nascimento Neta, dentre muitos feitos importantes e memoráveis, construiu o belo prédio em anexo ao principal, para atender à Educação Infantil e Ensino Fundamental I. O novo complexo conta com estacionamento, quadra poliesportiva, piscina e playground, além de um auditório para 500 pessoas muito bem acomodadas. Após três anos de relevantes serviços ao IAM, passou a administração ao Professor Sidney de Souza Cunha, que desenvolveu um grande trabalho ao longo do ano de 2014.

Então, desde dezembro de 2014, passou a administrar, agora pela segunda vez, a Professora Maria Luciene Farias Alves, gestora que estava à frente da administração do IAM quando esse completou 40 anos. Durante o tempo em que vem contribuindo para a formação de caracteres conforme os propósitos do Criador, o IAM teve e tem o privilégio de poder afirmar que proporcionou a entrada às universidades de centenas e milhares de jovens que hoje são professores, pastores, médicos, advogados, juristas, engenheiros, enfermeiros, administradores, economistas, contadores, comerciários, cientistas em diversas áreas, empresários e tantos outros atributos profissionais.

Agora, quando completa seu JUBILEU DE OURO, o IAM refirma a sua vocação para cumprir o propósito da Educação Adventista que é o de restaurar em todo ser a Imagem do Criador por meio da formação harmoniosa das faculdades físicas, mentais e espirituais. Menciona, também a indispensável participação e contribuição de seu Corpo Docente e Corpo Técnico, Funcionários Colaboradores e Pais de alunos, assim como da Comunidade de seu entorno que demonstra reconhecer o valor que possui nossa escola e que tão gentilmente a abriga. Assim é que a nossa escola prossegue no preparo de cidadãos para as tarefas desta vida e as da vida porvir com o breve retorno de Nosso Senhor Jesus Cristo.